Marcadores

terça-feira, 29 de maio de 2012

O GAVIÃO NEGRO (Ebal)






Guerra Milenar – A clássica história do cientista que liberta um poder que não pode conter. Dois arqueólogos thanagarianos estão em um longínquo planeta devastado por uma guerra nuclear quando acidentalmente libertam os dois culpados pela devastação daquele mundo.
Após subjugar os arqueólogos, usam sua nave para chegar ao seu próximo alvo, o planeta Thanagar.
Enquanto isso, na Terra, Gavião Negro e Mulher Gavião, estranhando a falta de contato com seu mundo natal, resolvem visitar Thanagar. Agora, para salvar seu mundo terão de enfrentar os dois maquiavélicos vilões.

A lagoa sinistra – O Homem Submarino (Aquaman) tenta em vão convencer um bando de pessoas a parar de drenar a água de um lago. Como não consegue pacificamente, resolve pedir ajuda a seus amigos da fauna aquática.


Primeira aparição: gibi "Flash Comics" 1, 1940.


O Gavião Negro da Era de Ouro. Seu nome verdadeiro era Carter Hall, arqueologista que descobrira que era a reencarnação de um nobre do Antigo Egito, o Príncipe Khufu.
Paralelamente, Carter descobriu o metal enésimo, que, ao ser moldado no cinto, permitia que ele voasse, desafiando a gravidade. Carter confeccionou um uniforme com enormes asas emplumadas para estabilizar o vôo e adotou a identidade secreta de "Gavião Negro".
Ele e sua parceira, a Garota Gavião (que também era reencarnação de sua amada egípcia) usaram as mesmas ferramentas expostas no museu para combater o crime.
Assim como muitos heróis da Era de Ouro, Gavião Negro deixou de ser publicado após a Segunda Guerra Mundial. Voltou nos anos 60, como convidado na nova versão da "Sociedade da Justiça" (ver). Nessas novas histórias, ficou estabelecido que o Gavião vivia num mundo paralelo ao nosso, em outra dimensão, chamado "Terra-2".
Em 1985, a "Terra-2" se fundiu com os diversos mundos paralelos ("Terra-1", "Terra-3" etc.) formando uma só Terra (evento visto na mini-série "Crise nas infinitas Terras"). Como resultado, ficou estabelecido que o Gavião viveu durante os anos 40/50, aposentando-se mais ou menos em meados da década de 50, só voltando à ação eventualmente, já na meia-idade.
Recentemente, na revista "JSA" números 23 a 25, o Gavião Negro original saiu do limbo onde estava confinado e voltou para o Universo DC. Como efeito colateral do limbo, o herói rejuveneceu fisicamente, aparentando uns 30 anos.
O Gavião Negro teve diversos nomes no Brasil. Alguns:
- Falcão da Noite (como foi chamado pelo Grande Consórcio de Suplementos Nacionais e pela Panini);
- Falcão (pela EBAL e RGE);
- Gavião Negro (pela EBAL e pela Panini);
- Gavião (na dublagem do desenho animado da Filmation, em 1967);
- Homem-Águia (na dublagem do desenho animado dos Superamigos);
- Falcão Negro (pela EBAL, em 1977);
- Homem-Pássaro (como a Gulliver chamou seu boneco);
- Gavião da Noite (na editora Metal Pesado/Tudo em Quadrinhos);
- Rapina (EBAL, na revista "Quadrinhos em Formatinho", 2a. série, com "Mulher-Maravilha", no. 16).
 


Na TV:                


O Gavião Negro nunca teve seu programa de TV com atores de carne e osso, mas apareceu como convidado especial em dois deles. O primeiro foi “Legends of the Superheroes” (1979), especial de baixo orçamento produzido pela Hanna–Barbera, com Bill Nuckols como o Gavião. O segundo foi a série de TV “Smallville” (as aventuras de Superboy), com Michael Shanks interpretando o personagem em vários episódios, em especial um exibido em 2010, “Absolute justice” (que incluiu vários outros membros da Sociedade da Justiça).

Nenhum comentário: